31ª Semana do Tempo Comum

C CPP - Conselho Paroquial Pastoral

1. O que é o Conselho Paroquial Pastoral - CPP?
O CPP é um grupo de homens e mulheres, casados, solteiros, jovens, religiosos(as) que assume, junto com o(s) padre(s) da paróquia, a condução da comunidade paroquial.

 

2. Quem autoriza a paróquia a constituir o CPP?
Quem tem o direito de autorizar as paróquias de uma diocese (arquidiocese) a constituir o CPP é o Bispo diocesano (arquidiocesano) que, para tanto, ouve o Conselho Presbiteral (veja "Código de Direito Canônico" Cân536. §1).

 

3. Como são escolhidos os membros do CPP?
Os membros do CPP são escolhidos segundo o modo indicado pelo Bispo diocesano (arquidiocesano). (confira ""Código de Direito Canônico" Cân512. §1).

 

4. Quem pode participar do CPP?
Podem participar do CPP todos aqueles que têm o cuidado pastoral paroquial (líderes, agentes de pastoral, coordenadores de movimentos e pastorais, representante dos religiosos e religiosas, mais o(s) padre(s) da paróquia.

 

5. Qual a área de competência do CPP?
O CPP tem como área de competência os assuntos de pastoral.

 

6. Quais as Finalidades do CPP?
O CPP tem como finalidades:

1. O cuidado com o planejamento, a execução e a avaliação das resoluções e compromissos assumidos na Assembleia Paroquial;

2. o acompanhamento de toda a vida pastoral da comunidade paroquial; e

3. o zelo pela unidade na caminhada pastoral da paróquia.

 

7. O CPP é o responsável também pela organização e realização da Assembleia Paroquial?
Sim, o CPP tem como uma de suas tarefas mais importantes, a realização da Assembleia Paroquial.

 

8. Onde está fundamentada a validade do CPP?
O CPP tem a sua razão de ser no fato de a Igreja ser toda ela ministerial, ou seja, todos os batizados, sem exceção, são chamados a participar ativamente da missão da Igreja (consulte o documento 20 da CNBB, números 117 a 158).

 

9. O CPP é de fato necessário à vida de uma paróquia?
Sim, o CPP é essencial à vida de uma paróquia, porque é atravéz dele que a comunidade, direta e indiretamente, assume o compromisso cristão, compromisso este oriundo do batismo e da confirmação.

 

10. O CPP é um órgão de ação ou de reflexão?
O CPP é um órgão tanto de reflexão e planejamento como de ação. Sua principal missão, contudo, é levar a comunidade paroquial a assumir a fé de forma concreta, sempre a partir das decisões tomadas na Assembleia Paroquial.

 

11. O CPP "manda" na paróquia?
Não, o CPP não é o "dono" da paróquia, nem "manda" nela, mas antes está a seu serviço, sendo instrumento de comunhão e participação.

 

12. O CPP "manda" no padre, ou o padre "manda" no CPP?
Nem o CPP "manda" no padre, nem o padre "manda" no CPP. Padre e CPP devem caminhar juntos, tendo em comum aquela que é a primeira tarefa de ambos: o serviço à comunidade.

 

13. Quem preside o CPP?
Quem preside o CPP é o pároco.

 

14. Como os membros da comunidade paroquial podem se manifestar através do CPP?
Os membros da comunidade paroquial podem participar das reuniões do CPP de dois modos, a saber:

1. Levando ao conhecimento do seu presidente (o pároco) o(s) assunto(s) que gostaria de ver tratado(s) nas reuniões;

2. sendo convidado para tomar parte, de forma extraordinária, de uma ou mais reuniões do mesmo.

 

15. De quanto em quanto tempo o CPP deve ser renovado?
Cabe ao Bispo (Arcebispo) Diocesano (Arquidiocesano), depois de ouvir o Conselho Presbiteral, definir de quanto em quanto tempo o CPP deve ser renovado. É prática, no Brasil, que essa renovação se dê de dois em dois anos.